Institucional

Incentivadas pelo desafio de modificar a qualidade de ensino em Santa Catarina, diversas instituições se uniram para co-produzir esse importante espaço de discussão que será o Educação Fora da Caixa. Formando a tríplice hélice da inovação – governo, empresa e universidade, essas organizações, cada uma dentro da sua perspectiva, têm trabalhado fortemente pela inclusão da inovação na sala de aula.

Conheça abaixo um pouco sobre cada uma delas.

Universidade Federal de Santa Catarina

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) é uma instituição federal brasileira de ensino superior localizada em Florianópolis, Santa Catarina, tendo sido cotada como a quinta melhor instituição de ensino superior da América Latina pelo Webometrics Ranking of World Universities.

Seu campus principal se localiza no bairro Trindade e oferece 83 cursos de graduação, 88 cursos de pós-graduação em sentido amplo e 81 em sentido estrito. O campus da Universidade no município de Araranguá, localizado nas proximidades do Aeroporto municipal, foi inaugurado em 2009. Em 2014 foi aberto um novo campus na cidade de Blumenau.

www.ufsc.br

 

Departamento de Engenharia do Conhecimento

O Departamento de Engenharia do Conhecimento (dEGC) da Universidade Federal de Santa Catarina, em consonância com os objetivos da Universidade de produzir, sistematizar e socializar o saber científico e tecnológico, ampliando e aprofundando a formação do ser humano para o exercício profissional e a reflexão crítica, ocupa-se do desenvolvimento de atividades integradas de ensino, pesquisa e extensão na área multidisciplinar relacionada à engenharia, gestão e disseminação do conhecimento e áreas correlatas. O Departamento conta com o Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento (EGC).

www.egc.ufsc.br

 

Rede Catarinense de Inovação

A Rede Catarinense de Inovação (RECEPETi) é uma associação civil sem fins econômicos que atua para promover a educação, o desenvolvimento econômico, social, científico e tecnológico e o empreendedorismo inovador no Estado de Santa Catarina. Sua função é reunir entidades públicas e privadas com interesses comuns ao propósito e proporcionar integração com incubadoras, parques tecnológicos, distritos de inovação, núcleos de inovação tecnológica e outros atores. Ao congregar as entidades que representam o Sistema Catarinense de Ciência e Tecnologia, a RECEPETi fomenta o diálogo entre governos estadual e municipal, iniciativa privada, instituições de Ensino Superior e institutos de Pesquisa, produzindo a sinergia necessária para o desenvolvimento de projetos e ações de inovação. A Recepeti por meio de convênio celebrado entre Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável/SDR-Grande Florianópolis é responsável pela expansão para infraestrutura de inovação em construção dos 13 Centros de Inovação de Santa Catarina e a organização do Cluster de Inovação na Educação em parceria com a vertical educação da Associação Catarinense das Empresas de Tecnologia (ACATE).

www.recepeti.org.br

 

Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia

A Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (ACATE) atua desde 1986 em prol do do setor de tecnologia do Estado de Santa Catarina. Com mais de 800 empresas associadas em seus 10 polos regionais localizados em todo o Estado de Santa Catarina, a entidade também gerencia a Incubadora Midi Tecnológico, criada há 17 anos em parceria com o SEBRAE/SC e que já graduou mais de 80 empresas. As empresas associadas estão organizadas em 12 Verticais de Negócios, quais sejam: Agronegócios, Educação, Energia, Cloud Computing, Games, Governo, Manufatura, Saúde, Segurança, Sustentabilidade, Telecomunicações e Têxtil.

A Vertical Educação é composta hoje por 42 empresas de base tecnológica com soluções complementares para a educação formal e corporativa. Por meio do Cluster de Inovação na Educação oferece um portfólio de produtos inovadores organizados de forma maximizar o aprendizado nas instituições de ensino, desde o fundamental à pós-graduação.

www.acate.com.br

 

Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS) é o orgão do Governo do Estado de Santa Catarina responsável pela coordenação de políticas públicas nas áreas de desenvolvimento econômico; apoio às micro e pequenas empresas; ciência, tecnologia e inovação; recursos hídricos; meio ambiente e saneamento; e sustentabilidade e mudanças climáticas.

A Diretoria de Desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação tem como competência a elaboração e a coordenação da implementação das políticas estaduais para a promoção da CT&I no estado visando o desenvolvimento sustentável por meio de apoio e fomento à criação de negócios inovadores e intensivos em conhecimento e tecnologia, de habitats de inovação, clusters, arranjos produtivos e demais instrumentos para o progresso da Ciência, Tecnologia e Inovação.

www.sds.sc.gov.br

 

Secretaria de Estado da Educação

A Secretaria de Estado da Educação (SED) é o órgão responsável pela administração e orientação do ensino público no Estado, compartilhando essa responsabilidade com o Conselho Estadual de Educação, na forma da legislação em vigor.

http://www.sed.sc.gov.br/

 

Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

A Universidade do Estado de Santa Catarina tem excelência no ensino superior atuando nas áreas de ensino, pesquisa e extensão. Completou, em 2015, seu cinquentenário, dispondo de uma estrutura multicampi, com 12 unidades distribuídas em nove cidades do Estado de Santa Catarina, na Região Sul do Brasil, além de 31 polos de apoio presencial para educação a distância, em parceria com a Universidade Aberta do Brasil, do Ministério da Educação (UAB/MEC). Essa atuação em todo o Estado, seja com unidades presenciais, seja com unidades a distância, consolidou o modelo vocacionado da UDESC para o perfil socioeconômico e cultural das regiões onde a universidade está inserida, no intuito de fortalecer esse contexto. Os cursos oferecidos são nas áreas de saúde, tecnologia, educação, arte e socioeconômicas. Atualmente, são 15 mil alunos distribuídos em 55 cursos de graduação e 42 mestrados e doutorados, que são oferecidos gratuitamente. Mais de 95% dos professores efetivos são mestres e doutores. O ingresso na universidade pode ser feito via vestibulares (verão e inverno), Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e editais de transferência. Ao todo, são mais de três mil vagas todos os anos, sendo 20% para estudantes de escolas públicas e 10% para negros.

udesc.br

Moisés Zylbersztajn
Colégio Santa Cruz – São Paulo

É Pedagogo formado pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, e Master in Business pela U21G Singapore. Atualmente desenvolve consultorias em educação digital para editoras, fundações e órgãos públicos, sendo um de seus projetos o trabalho no Cluster de Educação do Estado de Santa Catarina desenvolvendo um portofólio inteligente de soluções para as escolas públicas. Trabalha ainda regularmente na formação de professores em robótica e programação para atuação em comunidades carentes. É o coordenador de Tecnologia aplicada à Educação e Biblioteca no Colégio Santa Cruz em São Paulo, onde é responsável por uma equipe de 15 profissionais que atuam junto aos mais de 150 professores do colégio na elaboração e execução de atividades pedagógicas mediadas por tecnologia.

×
Marina Nordi Castellani
Escola Lumiar – São Paulo

É pedagoga formada pela PUC-SP. Desde 1999 atua como educadora de estudantes de 0 a 15 anos. Começou trabalhando com ensino de segunda língua na metodologia fundamentada em Language Acquisition e logo se encantou com a perspectiva de educação de escolas que têm propostas inovadoras e democráticas. Desde 2003, dedica-se profissionalmente a isso, transitando por pesquisas relacionadas à gestão participativa nas escolas como meio para o engajamento de crianças e jovens em seu processo escolar e de formação. Desde 2003 está na Escola Lumiar, eleita uma das 12 escolas mais inovadoras do mundo pela Microsoft, UNESCO e Standford University, sendo os últimos 5 anos como Diretora Pedagógica e Administrativa.

×
Mila Gonçalves

Gerente de Projetos Sociais da Fundação Telefônica Vivo, no Brasil. Psicóloga e Mestre em Ciências da Comunicação pela USP. Especialista em Gestão e Produção em EAD pela Universidade Carlos III de Madri. Integrou a equipe do Laboratório de Pesquisa sobre Infância, Imaginário e Comunicação (LAPIC-ECA/ USP) de 1998 a 2009, e do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (CENPEC), de 2000 a 2010. Já atuou como consultora em projetos de Educação e TIC, como professora Universitária e em Pós-graduação.

×
Raymundo Carlos Machado Ferreira Filho
Prêmio Professores do Brasil – Pelotas

É doutor em Informática na Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, foi Coordenador Geral de Tecnologias da Educação da Secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação e é hoje filiado ao Campus Visconde da Graça (CAVG) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Métodos e Técnicas de Ensino e Gestão e Monitoramento de Políticas Públicas para Educação Básica.

×
Maria Slemenson
Instituto Natura – São Paulo

Possui graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2007). Tem experiência como professora de Educação Infantil e atualmente é Gerente do Instituto Natura, organização que executa e apoia projetos voltados à melhoria da Educação Básica da rede pública, no Brasil e na América Latina, que sejam pautados na eficácia da aprendizagem, na equidade de resultados e na coesão social.

×
Adriana Martinelli Carvalho
LED – São Paulo

Formada em Fonoaudiologia, pela PUC-SP com especialização em Psicopedagogia – Teoria e Prática e em Novas Tecnologias de Comunicação Aplicadas à Educação pela Escola do Futuro/USP. Foi coordenadora da Área de Educação e Tecnologia do Instituto Ayrton Senna de 1999 até início de 2013. Certificada em Life Coaching pela SLAC Sociedade Latino Americana de Coaching. Diretora da Agência de Inovação da Faculdade Singularidades, sócia-fundadora do LED – Laboratório de Experimentações Didáticas e empreendedora da MEIO – Novas Didáticas e Novos Negócios.
www.meio.etc.br

×
André Gravatá
Virada Educação – São Paulo

É graduado em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, e em 2012 criou o Coletivo Educ-Ação, organização pela qual passou a promover dinâmicas e discussões sobre o tema da inovação em educação em colégios de São Paulo. É Entusiasta do Projeto Virada Educação, que tem por objetivo provocar novas apropriações de um território em direção à construção coletiva de uma comunidade mais conectada, e que percebe o aprender e o ensinar espalhados por todos os lugares.

×
Alexandre Rodrigues
Projeto GENTE – Rio de Janeiro

Atua nas séries iniciais do Ensino Fundamental, é licenciado em Geografia, Pós-graduado em Gênero e Sexualidade pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ, e professor da Rede Municipal de Educação da Cidade do Rio de Janeiro desde 2004. Desde 2013, atua como Gestor Operacional do Projeto GENTE – Ginásio Experimental de Novas Tecnologias Educacionais. Possui experiência em Formação de Professores e atuação com Jovens e Adolescentes e uso de tecnologias, o que se apresenta como facilitador no entendimento de características da juventude e mudança de paradigmas nos processos educacionais.

×